quinta-feira, setembro 28, 2006

Notas de um treino...


Escrevo este post apenas e só para referir alguns aspectos que, na minha opinião, correram menos bem neste ultimo treino e, segundo me foi dito, terão acontecido tambem no anterior.

O numero de atletas presente nos 2 treinos não ultrapassou a dezena no treino de segunda e hoje, quarta-feira, só estiveram presentes cerca de 12. Este é um aspecto na minha opinião muito negativo pois revela alguma indiferença pela equipa. Sei que muitos dos meus colegas não estiveram presentes devido a afazeres profissionais e/ou de estudo e obviamente ninguem os recrimina por isso, bem pelo contrário.

O Sport não paga a ninguém para jogar e naturalmente cada um de nós tem a sua vida e, quer queiramos quer não, por vezes o Basket tem que ficar para 2º plano. Eu mesmo na segunda-feira não estive presente pois estava ausente de Coimbra em trabalho. No entanto creio que alguns poderiam fazer um esforço mais e estar presentes pois é importante a presença de todos. Só assim conseguimos ser mais fortes.

O treino continuou a ser de muito trabalho fisico, fundamental nesta fase da época mas foram feitos varios exercicios de enquadramento com os movimentos ofensivos da equipa para reforçar a movimentaçao e enquadrar os atletas na estrutura pretendida.

Fizemos jogos de 3 equipas em todo o campo em que a aplicação foi notória mas que a sede de bola levou a que fossem feitos alguns movimentos errados. Isto na minha opinião claro. Tenho uma visão do Basquetebol como sendo um desporto em que a equipa está acima do individual mas, frequentemente, terão que existir movimentos individuais para desiquilibrios objectivos. No entanto acho que, aqui e ali, alguns atletas se agarraram demasiado à bola. Nada que não se resolva. Aliás, resolve-se de certeza. É a fome de bola. Quando começar a época creio este pequeno detalhe estará resolvido e que a máquina estará afinada.

Um abraço a todos e até sexta!

2 comentários:

Batracaco disse...

Quem fala assim não é gago ;)

André disse...

Sabes bem que não sou.É a minha opinião. Nada mais! abraço Master!