segunda-feira, março 30, 2009

Fase Final Zona Norte - 2ª Jornada - Sport vs Penafiel

Primeiro jogo em casa dos conimbricenses, depois da copiosa derota em Ilhavo.a expectativa era muita para ver como reagiam à derroa da jornada anterior e os pupilos de Fernando Guimarães cedo mostraram que a imagem deixada na partida anterior não correspondia ao seu valor. Perante uma formação penafidelense muito forte fisicamente, com um 5 inicial com elevadissima estatura, os de Coimbra bateram-se com ouns autênticos guerreirospressionando muito a bola e combatendo o forte jogo interior do adversário. A toada da partida era do equilibrio com os visitantes a demonstrarem grande acerto no capítulo do lançamento, o que lhes permitiu chegar ao final do primeiro perído a perder por um ponto. No segundo quarto, e após a lesão de Nuno Pnto, a turma visitante aproveitou algum desnorte do Sport para ganhar um ligeiro ascendente no marcador. No entanto, e apelando uma vez mais a uma defesa bastante agressiva com uma grande ajuda e co rápidas saídas para o contra-ataque, conseguiram manter-se no jogo chegando ao intervalo a perdeer por três pontos. O desacanso foi bom conseheiro para os Conimbricenses que entraram decididos a dar a volta ao encontro. Fazendo uso da velocidade dos seus jogadores e carregando o seu adversário com faltas, lentamente foram-se aproximando do marcador, passando para a frente deste nos instantes finais do período onde conseguiram alcançar uma vantagem de quatro pontos. Previa-se um final de partida escaldante tal era a proximidade das duas equipas e o empenho colocado em cada jogada. Os visitantes alteraram a sua defesa para zona e os problemas começaram para os de Coimbra, que jamais tiveram as facilidades que vinham ter em marcar. Mesmo assim, conseguiram manter o equilibrio até onde as forças os deixaram. O cansaço acumulado a juntar à exclusão por faltas de Paulo Robalo e Bruno Rodrigues, enfraqueceram de tal forma a equipa da casa que se deixou ir abaixo nos instantes finais da partida perante a maior experiência dos visitantes.


Ficha técnica

Sport (73): P. Fernandes (4); J. Pereira (11); J. Nunes (6); A. Morais; M. Rodrigues (15); B. Rodrigues (20); B. Pinheiro (3); P. Robalo (11); R. Seabra; N. Pinto (2); V. Santos; M. Henriques (1)
Treinador: Fernando Guimarães

Penafiel (84): A. Azevedo; P. Teixeira; N. Ribeiro; P. Rocha; N. Marques (12); P. Repinaldo (12); P. Ribeiro (10); A. Moreira (13); F. Bem (7); J. Araújo; V. Teixeira (13); M. Rocha (17)
Treinador: Américo Santos

Marcha do Resultado: 1º Per. 22-23; 2º Per. 40-43; 3º Per. 58-54; 4º Per. 73-84

12 comentários:

Anónimo disse...

Só quem não viu o mesmo jogo que eu é que pode escrever o que está neste blog… é incrível como é que um treinador faz esta “gestão” da equipa… é pena que as coisas no Sport nunca mudem, porque até há lá pessoas que mereciam algo melhor… dizer que o cansaço afectou a equipa, na minha língua quer dizer “a falta de assiduidade aos treinos afecta a equipa”, quando há jogadores que têm maior número de jogos que de treinos… Ah e já agora dizer que “O cansaço acumulado a juntar à exclusão por faltas de Paulo Robalo e Bruno Rodrigues, enfraqueceram de tal forma a equipa da casa que se deixou ir abaixo nos instantes finais da partida perante a maior experiência dos visitantes” é a mesma coisa que dizer que os outros 3 (2, o morais jogou 45 segundos… )que estavam no banco não utilizados não têm valor para jogar nesta fase…só assim se explica que com o avançar da diferença do marcador, nada tenha sido feito para inverter o rumo e GANHAR… sim porque o Sport só não ganhou ontem, porque o treinador não quis… Se o treinador apostasse nos que treinam, se calhar, mais gente ia treinar, e melhor equipa era o sport… para o ano há mais…

Anónimo disse...

Assino por baixo!

Anónimo disse...

Obviamente que na hora das derrotas em todo o lado aparecem os profetas da desgraça que só estavam à espera que isso acontecesse para poderem vir destilar veneno à vontade. É assim em todo o lado e, infelizmente, no Sport não é excepção.
Tenho de começar por dizer que, infelizmente, ontem não pude assistir ao jogo do Sport e por isso não tenho uma opinião formada com base na análise presencial do jogo.
No entanto, tendo deixado isto bem claro, posso dizer, depois de ter assistido a vários jogos do Sport esta época, que foi o ano em que vi o Sport jogar melhor basquetebol, que foi o ano em que vi a equipa mais concentrada e, curiosamente (ou talvez não), que foi o ano em que melhores resultados foram obtidos na fase regular. E não me venham falar da fraca competitividade da Zona Centro, porque todos os anos se diz a mesma coisa e a verdade é que tivemos um ACERT bem mais forte que o ano passado, uma Lousanense bem mais forte que o ano passado, uma Naval bem mais forte que o ano passado e um Olivais B, que não existia o ano passado, e que se apresentou como uma excelente equipa.
Corolário lógico desse bom basquetebol, desse excelente empenho e motivação dos jogadores foi o facto de o Sport ter conseguido o 1º lugar caro, ter conseguido o apuramento com várias jornadas para o fim da fase regular e não ter deixado dúvidas a ninguém de ser a melhor equipa dessa zona.
Responsável por este trajecto, Fernando Guimarães.
Agora que o Sport perde dois jogos na fase final aproveitam logo para criticar!!!! E logo ao Sport que tem feito campanhas espetaculares nas outras fases finais em que participou, em outros anos.
Perdeu com um Illiabum que tem 4 (QUATRO) atletas a jogar e treinar com uma equipa de Proliga, e não é uma equipa qq, é a equipa QUE VAI EM 1º LUGAR DA PROLIGA. Esta equipa do Illiabum B tem outro ritmo de jogo, tem um orçamento que o Sport não tem, nem nunca terá, tem condições de trabalho que o Sport não tem, nem nunca terá e ainda por cima o jogo foi realizado a uma sexta feira à noite em que vários atletas do Sport, e dos mais influentes (veja-se o Paulo Robalo e o Mauro), já tinham um dia de trabalho nas pernas, ao contrário dos atletas do Illiabum que, felizmente para eles, se podem dedicar quase em exclusivo ao basquet. Foi mau terem perdido, foi, poderiam as coisas ser de maneira diferente, só se acontecesse um milagre.
E o Penafiel? esta equipa também já se encontrou no ano passado com o Sport na fase final e, surpresa das surpresas, ganhou os dois jogos ao Sport e até ganhou em Coimbra mais facilmente do que ganhou em Penafiel. Então quais as razões de tal "furia" pela derrota de ontem, quando é certo, pelo que aqui foi relatado e me foi contado, o Sport até esteve com o jogo equilibrado e na frente do marcador até bem perto do Fim (coisa que o ano passado em momento algum conseguiu)?
Passemos então agora à questão da assiduidade aos treinos. Desde quando é novidade que as equipas do Sport têm este problema de assiduidade? Ou todos os treinadores anteriores do Sport são muito maus, ou então o problema não será deles. de facto, numa equipa em que os jogadores nada recebem e só andam por amor à camisola poder-se-á exigir que venham a todos os treinos? Poder-se-á impor um número mínimo de treinos?
E depois dizer-se que "O cansaço acumulado a juntar à exclusão por faltas de Paulo Robalo e Bruno Rodrigues, enfraqueceram de tal forma a equipa da casa que se deixou ir abaixo nos instantes finais da partida perante a maior experiência dos visitantes” é a mesma coisa que dizer que os outros 3 (2, o morais jogou 45 segundos… )que estavam no banco não utilizados não têm valor para jogar nesta fase…só assim se explica que com o avançar da diferença do marcador, nada tenha sido feito para inverter o rumo e GANHAR" só pode ser dito por quem não percebe nada de basquet e não conmhece em pormenor a equipa do Sport.
Todos nós adeptos do Sport e que conhecemos a equipa adoramos o Morais, assim como todos os outros jogadores, mas tentar-se dizer que a saída de jogadores como o Paulo Robalo e o Bruno Rodrigues não afectaria a equipa e que essa saída poderia ser colmatada com a entrada de jogadores como o Morais, o Vitor Bruno, o Rui ou o Eddie é perfeitamente absurdo e só fará sentido em mentes que apenas querem dizer mal, ou que têm outros interesses que não interessa confessar aqui.
Aqueles jogadores são fundamentais e, como em todas as equipas, há jogadores mais importantes que outros, pelo que a saída desses jogadores mais importantes, em jogos equilibrados, 99% das vezes faz cair o jogo para a equipa que não tem esses problemas de faltas e lesões como teve o Sport ontem.
O sport tem um conjunto de 7 ou 8 jogadores que lhes dá garantias para esta fase, saindo 3 ou 4 jogadores desse naipe, por lesão ou faltas, e o sport fica muito fragilizado. Não perceber isto é não ver nada de basquet.
Todos são importantes no Sport, mas é preciso que cada um saiba o seu papel na equipa e que esta fase não permite que todos os atletas possam dar o seu contributo à equipa (como aliás acontece em todas as equipas, em todos os escalões).
Finalmente, de dizer que se o treinador apostasse apenas nos atletas que treinam sempre (como é sugerido) o sport não estaria nesta fase final, nem em lado nenhum, pois já teria acabado com a secção de basquetebol. E não teria sido este ano, mas em anos anteriores, porque também nesses anos os treinadores eram obrigados a jogar com atletas que nem sempre iam jogar.
Destaco, para finalizar e reforçar esta minha opinião, o jogador João Pereira. Este é um jogador que efectivamente não treina muito (está a trabalhar e a viver em Aveiro, não se pode exigir que gaste dinheiro, em viagens, para jogar no Sport), mas que, mesmo sem treinar, é um dos melhores jogadores de basquet que já vi jogar. E não é por acaso que, em 90% dos jogos, faz a diferença, nomeadamente em pontos marcados. Não utilizar um atleta destes é negar o desejo de ganhar os jogos. Veja-se o jogo dele em Ílhavo e agora o jogo com o Penafiel, em que, ao que me transmitiram, foi novamente um dos melhores do Sport.
Para terminar, de destacar o que o Bruno Rodrigues tem andado a fazer nesta fase final. Grande jogador e sempe presente nos momentos decisivos.
Um abraço a todos os atletas do Sport e em especial ao Fernando pelo trabalho que está a desenvolver. Vamos lá rapazes que nada está perdido. Complicou um pouco, mas nada está perdido. Ninguém vos pode exigir mais do que aquilo que vocês já conseguiram; aconteça o que acontecer, já estão de parabéns

André disse...

Assino por baixo :)!

Com uma correcção na parte do "E não teria sido este ano, mas em anos anteriores, porque também nesses anos os treinadores eram obrigados a jogar com atletas que nem sempre iam jogar" (Obviamente que era treinar que o meu amigo queria dizer).

FORÇA SPORT!

mister nando disse...

Quando faço um comentário identifico-me.
Quando faço as substituições estou lá a dar a cara.
Quando tomo as minhas opções também estou lá a dar a cara e nunca me neguei a justificá-las.
É fácil falar sem dar a cara...mas já estamos habituados a este tipo de abutres.Ao menos assumam-se.

Anónimo disse...

Realmente, eu não percebo nada de basquete, deve ser isso… não percebo como é que uma equipa a ganhar por 1 ponto a 4 minutos do fim e com 20 s para jogar, tem jogadores que resolvem lançar a 2 metros da linha de triplo como se do lançamento do martelo se tratasse, não percebo nada deste basquete… não percebo como é que Bruno Pinheiro, entra em campo, perde uma bola e vai logo para o banquinho, bater palmas e João Pereira perde 3 seguidas e lá continua… não percebo nada deste basquete… não, não percebo… Não tenho nada contra o João, bem pelo contrário, acho que numa equipa como o Sport, faz muita falta… e já agora, Naval bem mais forte? Lousanense?… quem se calhar está bem mais forte é o Atómicos… realmente a Zona Centro este ano, é bem mais forte… não haja dúvida nenhuma!!! Enfim, e quanto a não revelar a minha identidade, não é que não assuma as minhas acções, é simplesmente que gosto muito de muitas pessoas do sport e não quero que sofram as consequências das minhas acções… o problema aqui são as opções que se tomam e os critérios que se utilizam ou aliás que nem existem, … além disso, Fernando, fica a saber que os amigos verdadeiros são os que dizem a verdade não são aqueles que dão sempre pancadas nas costas, sim fizeste bem… sim és um espectáculo…

Anónimo disse...

Como pelos vistos a discussão está para durar, e a falta de coragem em dar a cara também, não posso deixar de intervir mais uma vez para esclarecer alguns pontos que me parecem relevantes.
Que o anónimo do comentário anterior não percebe nada de basquet, penso que ficou mais do que evidente se lermos toda a sua exposição. Já tinha ficado com essa impressão, agora fiquei com a certeza.
Gostava de perceber como é que o treinador pode ser responsabilizado pelo facto de um seu atleta tomar uma decisão errada no jogo. Mas não é isso que acontece sempre? Não é por motivos como esse que os jogadores são substituidos? Não é por errarem os jogadores, que os treinadores são obrigados a mudar? Ainda para mais, ao que parece não havia muito mais a fazer pelo Fernando nessa altura. Lembro que o Pinto estava incapaz de jogar, o P. Fernandes tinha 5 faltas e o P. Robalo idem aspas. O único atleta com peso e altura no banco para entrar era o Martinho. Será que se pode apontar o dedo como responsável por uma derrota a um treinador que, nestas circunstâncias, opta por colocar em campo o único poste que lhe restava, principalmente perante uma equipa com um jogo interior forte como o Penafiel? Deveria ele arriscar e jogar sem postes? Agora, depois do desenlace, até se pode vir dizer que sim, mas agora é muito fácil. Se aquele triplo tem entrado agora o discurso era outro.
Depois a falta de coerência do comentário anterior é evidente: por um lado diz-se que o joão é muito importante para a equipa (duvido que seja esse o sentimento sincero de quem o escreveu) por outro vem-se dizer que tal como o B. Pinheiro foi para o banco após ter perdido uma bola, ele também deveria ter ido (mesmo sendo importantíssimo para a equipa). Mais uma vez, neste comentário, se vê a fraca formação basquetebolística do comentador, uma vez que todos nós que jogámos e gostamos de basquet sabemos que existem jogadores que, nos momentos decisivos têm de estar em campo, jogadores que têm mais margem de manobra que outros; jogadores de quem se fica sempre à espera que num lance de génio invertam o rumo dos acontecimentos (às vezes esse lance nunca surge nesse jogo, mas se o mandarmos pro banco en tão é que não surge de certeza). Não é por acaso que, mesmo não estando a fazer o melhor dos jogos, em jogos equilibrados são quase sempre os mesmos jogadores que estão em campo no fim dos mesmos.
Como disse considero o João um dos melhores jogadores desta equipa e até desta divisão e, por isso mesmo, compreendo perfeitamente que mesmo tendo feito 2 ou 3 asneiras (quem as não faz) ele continue em campo; e se eu estivesse no banco e ele em campo, compreendia na mesma. Mas para isso é importante que se coloquem os interesses do grupo à frente dos interesses pessoais, o que para algumas pessoas é impossível de acontecer.
E já agora, sim a Naval este ano esteve bem mais forte que a do ano passado (basta ver, por exemplo, que no final da 1ª volta estava em 2º lugar e que só muito tarde é que abandonou a luta pela 2ª fase e que este ano teve muito menos derrotas que o ano passado e que o Sport o ano passado, sem fazer um grande jogo e sem se esforçar muito, foi à Figueira ganhar por 60 pontos de diferença, o que nunca tinha acontecido e duvido q volte a acontecer nos tempos mais próximos).
O mesmo se diga em relação ao Lousanense que este ano também esteve muito mais forte. Bassta dizer que foi para lá o Artur Coelho, provavelmente o melhor poste deste campeonato (não desta zona, deste campeonato). E para se porem as coisas em perspectiva, é importante dizer que ele até queria vir para o Sport, mas o lousanense pagava... Por aqui se vê a realidade que o Sport apresenta, pois se equipas mais fracas conseguem ir buscar jogadores que interessam ao Sport e oferecer-lhes dinheiro e no Sport anda tudo por amor à camisola... Sim o Lousanense também estava mais forte e, sem surpresas, fez melhor campeonato que o ano passado.
A única equipa que realmente era mais forte no ano passado era os Atómicos, mas, mesmo em relação a eles, importa dizer que o Sport perdeu em Oliveira do Bairro, o ano passado, por mais de 40 pontos e este ano, no início da época em jogo treino, perdeu por 6 ou 7 apesar de eles agora estarem a disputar o CNB 1 e até terem conseguido assegurar a manutenção.
Por isso sim, este campeonato foi muito mais difícil que o do ano passado (onde só Atómicos e Tondela tinham equipas fortes)e não ver isto é negar todas as evidências.
Quanto à justificação dada para não revelar a identidade, pode dar as voltas que quiser que toda a gente já percebeu que o que se passa é que não tem coragem de dar a cara. Vir com a ideia peregrina de que revelando-se poderia levar a que pessoas de quem gosta muito no Sport fossem sofrer as consequências dos seus comentários é uma pura idiotice e não convence ninguém. Ao menos ganhe coragem para admitir que não tem coragem de dizer quem é e de dar a sua cara aos comentários que vai fazendo em regime de anonimato, que tanto jeito dá.
Finalmente, termino dizendo que gosto muito do Fernando e sou muito amigo dele (e ele sabe que eu sou amigo dele) e esta minha intervenção não pretende ser nenhuma prova de amizade (essas já lhe dei em diversas ocasiões). Por isso, sempre que o tive de criticar nas opções que ele tomou (e Deus sabe o número de vezes em que isso já aconteceu)sempre o fiz. O que não faço é vir para um sitio público, encoberto pelo anonimato, mandar bocas à sua orientação da equipa; o que não faço é colocar em causa o seu profissionalismo e a sua vontade de vencer. Mesmo quando o critico, sei que as opções erradas (para mim) que ele tomou, foram-no na consciência de que, para ele, aquela era a melhor opção para a equipa. Mas isso sou eu, que sou amigo dele; para alguns outros, como o senhor anónimo, ele fa-lo porque quer perder ou porque quer prejudicar a equipa ou porque quer beneficiar alguns atletas em detrimento de outros. Mas no fundo, eu é que sou amigo dele e o senhor é alguém que, para o Fernando, nem sequer tem rosto. Por isso agradeço a lição acerca de amizade que tentou dar, mas dispenso-a profundamente e quando tiver de voltar a criticar as opções do fernando (como certamente vai acontecer) vou voltar a fazê-lo, mas fá-lo-ei como homem, frente a frente com o Fernando, e não virei para este blog, enquanto anónimo fazê-lo.
Termino, aceitando a correcção do André, obviamente era exactamente isso que queria dizer amigo.
Grande abraço a todos os VERDADEIROS amigos do Sport.

Mike

LR disse...

Muito se comenta aqui!! Que tal lavar menos roupa suja e defender mais e marcar mais pontos???!!! Opções todos nós temos e, temos de as tomar, para o bem e para o mal, é para isso que estamos no campo (dentro ou fora).Será que vai ser mais uma época a terminar de igual forma? Promete-se muito de inicio e depois volta-se ao mesmo marasmo?Numa equipa onde não existem "postes", ( que me desculpe, o Paulo Fernandes, o Paulo Robalo, o Martinho, onde andam o Veiga e o Marco Paulo de Sangalhos), que tal os outros têm um pouco mais de juizo, e não cometerem novamente os erros de anos anteriores! Isto quando eles sabem perfeitamente quais eles são!
Um abraço, de quem gostava que o SPORT e esse grupo de amigos tivesse uma grande alegria no final da época.

mister nando disse...

último comentário ao sr. anónimo.
Nunca na minha crta vida de treinador beneficiei ou prejudiquei algum atleta por ser filho(a)/sobrinho(a)/afilhado(a) de alguém e acredite que já tive em diversas situações com pais de atletas como seccionistas, tendo sido até treinador de uma namorada minha e isso nunca me inibiu de tomar as minhas opções deixando esse factor de lado. se outros não o conseguem há que rever as suas atitudes.

Anónimo disse...

Mister Nando,
Se está de consciência tranquila, porquê tanta justificação?!!!

Bruno 7 disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Bruno 7 disse...

Boa noite a todos!

Após ter deixado de escrever no blog devido a certos acontecimentos e comentários que surgiram no decorrer do ano passado, optei por não visitar o blog e consequentemente ler os posts que aqui eram colocados. Relativamente a isto queria apenas deixar uma palavra de agradecimento ao André por durante o ano passado me ter convidado e me ter acompanhado na colocação de alguns posts. O meu objectivo aquando da minha participação era o de diversificar as notícias que aqui surgiam e até alertar para outros acontecimentos ligados à equipa sénior masculina (aniversários, lesões, etc.), de modo a chamar cada vez mais pessoas para a leitura do blog e consequentemente para a realidade do basquete do Sport. Foi isso que tentei fazer em conjunto com o André. Penso que isso foi conseguido mas certos acontecimentos e um maior número de afazeres profissionais levaram a que este ano, e aqui tenho que pedir desculpa ao André, uma vez que ele foi o criador do blog e quem mais força fez para eu continuar, decidisse não postar e seguir o blog com tanta atenção. Contudo, fiquei satisfeito por ver que o blog continua a funcionar. Mas insatisfeito por apenas se colocarem os resultados dos jogos e as crónicas aos mesmos. Mas quem dá o que tem a mais não é obrigado.
Durante um dos treinos da semana passada disseram-me que o blog estava animado. Como tal, decidi vir ver com os meus próprios olhos a razão da discussão e o conteúdo dos diversos comentários. Para meu espanto e quando estava a ler um comentário do meu ex-colega Miguel Magalhães fiquei surpreendido com um comentário que visava a minha pessoa. Face a esta situação, gostaria de agradecer ao Miguel o facto de se lembrar de mim nestes seus comentários. Muito obrigado Miguel. Ainda bem que as pessoas não se esquecem de mim e da minha qualidade. É sempre bastante agradável verificar a consideração que as pessoas têm por nós e a opinião que têm relativamente às nossas capacidades, nomeadamente quando a mesma é feita em blogs, sem conhecimento da nossa parte. Relativamente a isto apenas queria dizer uma coisa. Acho muito bem que estejas a criticar os anónimos pela falta de coragem em dar a cara pois nesse ponto concordo contigo e acho que as pessoas devem falar pessoalmente quando existem problemas como eu próprio já fiz este ano com o Fernando quando senti que lhe devia dar uma palavrinha relativamente a determinados assuntos. Do mesmo modo que acho que se querias focar determinada pessoa, nomeadamente em relação à falta de qualidade, deverias fazê-lo doutra forma. Mas cada um tem direito à sua opinião e não estou com isto a criticar a opinião que tens sobre mim. Para ti tenho falta de qualidade e respeito isso. Mas também se emites a tua opinião desta forma relativamente a alguém também deves então respeitar as razões pelas quais os anónimos não dão a cara. Refiro mais uma vez que não concordo mas é um direito que lhes assiste, assim como é um direito que te assiste emitir livremente as tuas opiniões sobre determinadas pessoas e as suas capacidades. Acho apenas que seria mais agradável que a pessoa também o soubesse pessoalmente. Mas pronto. E relativamente à tua opinião da minha falta de qualidade, a qual como já disse, respeito inteiramente, até porque és uma pessoa que me merece todo o respeito e de quem tenho uma muito boa opinião formada, apenas quero expor o seguinte. Nos 15 anos em que já jogo basquete já tive muitos treinadores (o meu pai Gino, Cortez Vaz, Rui Dengucho, Dilson Borges, Bruno Rodrigues, Jacinto, Samuel). Sim não foi só o meu pai que foi meu treinador. Mas acho que só com ele é que eu jogo. Ah, mas espera, agora que estive a pensar com todos eles joguei bastante tempo. Estranho! Eles não devem perceber nadinha de basquete.
Ah e para além disso, já tenho na minha posse os seguintes títulos: 4 vezes campeão distrital, 3 vezes vice-campeão distrital, 1 vez vice-campeão Nacional, 1 vez 3º lugar no Nacional, 1 vez vice-campeão da taça nacional, 1 vez melhor marcador da fase final do Nacional, 1 vez melhor marcador distrital, 3 participações (em 4 possíveis) na selecção distrital de Coimbra. Mas realmente todos os jogadores devem ter esta quantidade de títulos. É algo irrisório. E estes títulos que referi anteriormente não foram ganhos no banco. Foram todos eles ganhos com intervenção directa da minha parte. E nessas equipas tive oportunidade de jogar com alguns dos melhores atletas que já vi. E se calhar for por causa deles que ganhei esses títulos, já que não tenho qualidade. É provável. Até porque para garantir muitos desses títulos tive que jogar contra muitos bons jogadores (alguns deles até estão neste momento a jogar na Liga) e muitas das vezes a minha equipa ganhava ou disputava o jogo até ao fim. Mas como é óbvio nessas situações devia-se ao facto dos outros elementos da minha equipa serem muito bons já que eu qualidade é zero.
E não quero com isto dizer que devia jogar mais tempo este ano do que o estou a fazer ou questionar as opções do Fernando. Nada disso! Aliás, e como já disse pessoalmente ao Fernando, respeito as opções por ele tomadas até porque todos os treinadores têm que tomar as suas opções. Umas vezes correm bem outras vezes correm mal. Mas é mesmo assim.
Já escrevi muito por isso vou parar por aqui!
Peço desculpa pelo longo texto e por ser por este intermédio que me manifesto mas foi também por este intermédio que tive conhecimento da situação sobre a qual recai o meu comentário.
Posto isto, há apenas que dizer ao pessoal da equipa: VAMOS LÁ PESSOAL! VAMOS CONTINUAR A LUTAR E A TRABALHAR PORQUE AINDA NADA ESTÁ PERDIDO. ESTÁ DIFÍCIL MAS COMO EU JÁ APRENDI: NADA É IMPOSSÍVEL!
FORÇA SPORT!!!! VAMOS LÁ SUBIR DE DIVISÃO!

Vítor Bruno